Define “o que desejamos alcançar?”

Resultados Críticos

define o “como podemos executar e mensurar os resultados?”

Os Objetivos e Metas Chaves mantém o foco para os resultados planejados e resolvem problemas de:

  • Carência de alinhamento entre a empresa, diretorias e as equipes;
  • Falta de foco dos colaboradores com suas atividades, visando maximizar os resultados da empresa;
  • Pouco estímulo à produtividade a partir de metas desafiadoras;
  • Falta de transparência entre as equipes;
  • Dificuldades do colaborador notar como suas contribuições impactam na empresa;
  • Dificuldades de comunicar a nova cultura da empresa aos colaboradores;
  • Falta de comunicação entre os times e colaboradores. 
  • Os objetivos e metas servem para tornar ágil os fluxos das decisões dos processos de desempenho com foco em resultados.

Os objetivos e metas chaves funcionam como uma ferramenta de comunicação interna para integrar as equipes com a missão, aos valores e à estratégia empresarial, numa estrutura simples, mas de grande eficácia: 

Organizacional: São os Objetivos e Metas Chaves que guiarão toda a empresa em prol dos resultados desejados. Eles devem motivar e inspirar toda a empresa; portanto, a estratégia e as prioridades devem constar em seu conteúdo.

Setorial: Estas metas são direcionadas a atuação de cada time de operadores da empresa; portanto, podemos ser muito mais específicos na formulação desses objetivos. Devem estar alinhados com o propósito da empresa, já que seus resultados afetarão diretamente a performance do negócio.

Individual: São os Objetivos e Metas Chaves focados na performance geral e ao nível do posto de trabalho do colaborador.

Características positivas dos Objetivos e Metas Chaves

para o ambiente interno da empresa

Adotar o Método Gestão para o Lucro  em sua empresa possibilita que estas perguntas sejam respondidas, trazendo resultados para toda a empresa. Os objetivos e metas chaves respondem de maneira clara e rápida as seguintes perguntas vitais para o sucesso do negócio, tais como:

  • O que queremos realizar como empresa?
  • Quais são as ações que não devemos tomar?
  • Nossos times realmente utilizam totalmente seus potenciais?

O que possibilita alavancar resultados extraordinárias para toda a empresa em áreas críticas para o sucesso de um negócio, tais como:

  • Comunicação: Alinhamento das expectativas da empresa com os colaboradores;
  • Simplicidade: Linguagem simples, tornando a comunicação mais clara e eficaz;
  • Bottom-Up (de baixo para cima) e Top-Down (de cima para baixo): geração de engajamento e propósito para cada colaborador através da participação no processo de definição, execução e controle das metas.
  • Ciclos curtos: Acompanhamento do progresso e correção dos erros e falhas de forma mais rápida, bem como as atualizações regulares para ganhar bons padrões;
  • Desdobramento: Metas menores que forçam o time a sair da zona de conforto e repensar como trabalhar, gerando foco na organização.
  • Responsabilidade: Todos passam a ser responsáveis por seus objetivos e metas desdobradas, com critérios claros medição de sucesso, conhecidos por toda a empresa.
  • Transparência: Todos os Objetivos e Metas Chaves são públicos e possibilitam um alinhamento entre os objetivos e a visão da empresa, missão e valores.
  • Alinhamento entre equipes: Interdependências funcionais entre os times, num processo eficaz de tomada de decisões, gerando aprendizado para todos e permitindo corrigir as metas que não são alcançadas.

Como Definir os Objetivos e Metas Chaves Para Resultados Críticos

OBJETIVO: é onde você quer chegar,  originado de um desejo intenso de melhorar seus resultados empresariais através de metas realizáveis, basicamente é responder:

O que você deseja alcançar? A resposta será o seu objetivo.

Características do objetivo definido: 

Ser inspiracional para motivar a impactar os resultados; 

Ser qualitativo; 

Possuir prazo de conclusão;

Ter um responsável e 

Poder ser questionado pela equipe.

A Performance dos Objetivos são medidos por “Critérios de sucesso” das Metas estabelecidas com as seguintes características:

Quantitativos (obrigatório);

Métricas – (trabalhar com indicadores críticos de desempenho);

Devem ser desafiadoras, não impossíveis

Ferramenta de gestão SMART (Específicos + Mensuráveis + Atingíveis + Relevantes + Prazo).

Exemplo de Objetivo Chave: 

Ser uma empresa líder no setor no mercado na região X 

Metas Chaves para realizar esse Objetivo Chave – Resultados:

META 1: Alcançar R$ 9 mi de faturamento na região X em 12 meses, a partir desta data.

META 2: Atingir 8 vezes mais a base de clientes atual em 12 meses, a partir desta data.

META 3: Ter 70% de market share da região X em 12 meses, a partir desta data.

Objetivos e Metas Chaves são ALVOS ambiciosos que estimulam os colaboradores e a empresa como um todo. É um processo diferenciado de desenvolvimento de pessoas, disseminando a cultura DISRUPTIVA e o espírito empreendedor e de dono de negócio.

OS FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO (FCS)

Representam os Processos Vitais definidos no planejamento estratégico para que a empresa alcance seus melhores resultados.

Os FCS serão as prioridades a serem levadas em conta para a formulação dos Objetivos e Metas Chaves, os quais definidas essencialmente por 3 pilares:

Missão

É o propósito de ser da empresa, ou seja, quais são as intenções que guiarão o negócio na tomada de decisões.

Visão

É a reflexão sobre futuro do seu negócio, isto é, as aspirações, objetivos e metas que a empresa deseja conquistar. 

Valores

São os princípios, crenças e virtudes que a empresa seguirá para alcançar seu propósito.

Estes fatores críticos têm o poder de determinar o sucesso ou o fracasso do empreendimento. A empresa que determina melhor seus Processos Vitais e daí quais os seus Fatores Críticos de Sucesso e os representam em Objetivos e Metas Chaves (OMC), tornam-se referência para seus clientes, otimiza os resultados e adquire vantagem competitiva.

Todos os FCS devem ser avaliados de forma minuciosa, pois delimitam as condições vitais para a empresa sobreviver e, mais que isso, guiam o desenvolvimento e crescimento do negócio.

Por serem um recurso estratégico para o negócio, devem refletir diretamente nos objetivos e metas chaves para os resultados macro da empresa.

Os OMC precisarão ter seus indicadores de controle de resultados, que são os critérios de sucesso do objetivo e metas chaves, ou seja, os itens mensuráveis necessários para alcançar as metas. 

São utilizados para entender de forma mais direta se estamos evoluindo ou não. É vital que estes dados sejam quantitativos, para que não haja dúvidas em relação ao progresso, evitando subjetividade. 

É muito comum que, nos ciclos iniciais de execução das metas de um objetivo chave, as empresas criem uma lista de controle de atividades, ao invés de indicadores de performance que controle resultado de dessas atividades.

Os Indicadores de Controle de Desempenho das Metas promovem uma cultura focada em resultados, não em atividades. Isto é, definem se o sucesso foi alcançado ou não. Não adianta cumprir todas as tarefas e não haver progresso. Para garantir resultados de alto impacto, foque no ALVO, não nos meios para chegar lá.

Exemplo:

OBJETIVO CHAVE BASEADO EM FATOR CRÍTICO PARA A LUCRATIVIDADE       RESULTADO DESEJADO  INDICADOR DE CONTROLE DE DESEMPENHO DO RESULTADOATIVIDADES      (MEDIDAS)
Vender muito mais Responsável:Diretor João Sousa  META CHAVE 1Aumentar as vendas em 30% nos próximos 6 meses, a partir da data X, com lucro líquido dentro da médio mensal de 6%.Responsável: Pedro King Gestor Unidade Y  % índice de aumento mensal das vendas com lucro líquido dentro da média mensal de 6%1. Treinar Equipes de vendas2. Elaborar estratégias com a equipe de vendas3. Campanha de Marketing4. Implantar escritório de apoio à equipe de vendas

REUNIÕES DE FEEDBACK

As Reuniões de Feedback rotineiras por área, têm a finalidade de analisar e discutir periodicamente o andamento dos Objetivos e Metas Chaves (OMC).

Elas são o principal termômetro da metodologia MGL dentro da empresa. A partir delas, entendemos se a gestão dos Objetivos e Metas Chaves estão obtendo os resultados planejados área por área ou se há necessidades de ajustes e correções nos procedimentos operacionais ou mesmo nas medidas do Plano de Ação. 

A disciplina é um dos fatores cruciais para o bom andamento dos Objetivos e Metas Chaves (OMC) traçados a partir do Fatores Críticos de Sucesso (FCS) do negócios: ao incluir na rotina essa verificação, nota-se uma grande diferença em termos de organização e resultados. 

As Reuniões de Análise da Eficácia da Mudança obtida, pode ser feita no final de cada trimestre: momento para refletir as ações e resultados realizados durante o período. Deve ser feita em todas as áreas da empresa, a fim de alinhar prioridades, melhorar a comunicação e divulgar resultados que serão utilizados também como base dos próximos objetivos e metas chaves.

Reunião de Revisão dos Objetivos e Metas Chaves Anuais tem a finalidade de definir melhorias, inovações em todo o sistema de gestão de resultados, por Fator Crítico de Sucesso (FCS) e a partir daí poder traçar novos objetivos e metas chaves estratégicas que guiarão toda a empresa em prol dos resultados desejados no próximo ano. 

Para que esse encontro anual seja mais efetivo, recomendamos abordar os pontos abaixo:

Avaliação dos resultados do último período

Definição das diretrizes estratégicas de melhorias e inovações

Criação dos Objetivos e Metas Chaves Estratégicas Anuais

Elaboração e Apresentação do Planejamento estratégico Anual para a empresa

O Método Gestão Para o Lucro, propõe que os gestores façam feedbacks direcionados aos colaboradores, criando um ciclo constante de comunicação e aprendizado. É um dos recursos mais importantes de liderança, apontando o impacto da ação individual nos resultados globais da empresa.

São orientações para melhorar a performance e produtividade, visando o crescimento individual e identificação de aptidão e talentos. A partir deste processo, cada pessoa pode desenvolver seus pontos mais fortes com foco nos Objetivos e Metas Chaves de seu posto de trabalho e, principalmente, no crescimento da empresa.

A principal missão do Gestor Líder de Área na implantação do Sistema de Gestão MGL é atuar como um agente de mudança do Mindset Business, sendo o responsável pela difusão e condução da metodologia dentro da empresa. Ele deve monitorar o andamento dos resultados dos Objetivos e Metas Chaves (OMC) para se certificar que todos os processos e padrões previamente definidos sejam aplicados de forma eficiente e integrados à cultura da empresa, definidos em sua visão de futuro, missão e valores.

As principais funções do Líder Gestor são:

  • Treinar as equipes em competências úteis ao cumprimento eficaz dos OMC;
  • Analisar os processos, padronizar conhecimentos e habilidades;
  • Promover engajamento e motivação diante dos OMC estabelecidos.

Para ser um Líder do Método Gestão Para o Lucro MGL é necessário que a pessoa entenda muito bem sobre a empresa e suas respectivas áreas, e claro, acreditar na metodologia MGL. É a figura essencial para assegurar o sucesso na aplicação das ferramentas e estratégias em suas áreas de responsabilidade gerencial. A gestão de conhecimento adquirido, ou seja, o domínio tecnológico é um diferencial competitivo diante de um mercado dinâmico, com constante necessidade de modificação de processos.

O MGL, é uma metodologia de gestão ágil que permite gerar inteligência para o negócio, produz o registro da evolução da empresa, facilitando a tomada de decisão e desenvolvimento de estratégias inovadoras.

Os grandes ganhos de produtividade e de qualidade dos resultados, daqui para frente, serão originados através das melhorias na gestão do conhecimento e no uso de novas tecnologias”. (Peter Drucker)

Com o Sistema de Gestão MGL, é possível identificar e prestigiar os profissionais mais comprometidos com a estratégia e propósito da empresa. A metodologia evidencia a qualidade e o potencial de cada colaborador e equipe, refletindo efetivamente nas resoluções de negócio.

Com base na performance, é importante criar ações de reconhecimento contínuo para os colaboradores, engajando as pessoas e estimulando a produtividade empresarial.

autor Ferdinand Moura

Ferdinand Moura

O Presidente da EBCB – Empresa Brasileira de Consulting in Business, Ferdinand Moura, criador da metodologia do Método Gestão Para o Lucro – MGL®, Administrador, Executivo de grandes empresas, MBA em Gestão Empresarial e Coaching (FESP-SP*), Master Coach, Mestrando em Business Administration na Florida Univerty Cristian, Orlando- EUA, Consultor Empresarial, especializado em abordagens inovadoras de criação e gestão de negócios voltados para alta competitividade.

São 4 Pilares que Sustentam Onde Tudo Funciona Como Engrenagens de um Motor

ESTRATÉGIA 

Quando não sabemos onde queremos chegar, qualquer caminho serve. O processo de pegar uma ideia simples e transformá-la em uma empresa +lucrativa gerando tráfego, leads, usuários e clientes. Começando com um faturamento pequeno. E acelerar dos primeiros reais para R$ 10.000,00, e disso para R$ 100.000,00 e até para R$ 1.000.000,00 e além.

MINDSET E CONTROLE
Quando cometemos erros, é importante não se deixar levar tão cedo. A psicologia do crescimento é baseada no controle emocional e mental. Algo que todo atleta, CEO e profissional de alta performance sabe que o equilíbrio emocional é um dos grandes responsáveis pelo sucesso. Ser mestre de si mesmo para evitar se auto-sabotar.
Como vencemos o medo de falhar?

Como você pode parar de sentir que não está pronto? E, a medida que sua empresa cresce, quais as armadilhas psicológicas você deveria prestar atenção?
Vamos ver!

MÉTODO CIENTÍFICO

Alta previsibilidade de sucesso com material básico que se transforma em avançado.

Primeiro, você deve validar sua ideia por meio do modelo de negócio formatado;

Segundo, organizar e estruturar o negócio e

Terceiro, lançar o MVP (Produto Mínimo Viável), nesse processo de 3 passos, você consegue aumentar o seu faturamento em 2x, em 5x, e até mesmo em 10x em menor tempo que seu concorrente, isso não é nada teórico, veja como podemos te ajudar:

Em nosso Programa ZEUS de Impacto nos Lucros, trabalhamos com exemplos práticos – com templates prontos e estratégias passo-a-passo que foram documentadas para gerar milhares de reais em negócios com alto crescimento. Táticas que funcionam em diferentes mercados, com pessoas e clientes diferentes e diferentes modelos de negócio.

COMUNIDADE

Diversão e Exclusividade: O poder de ser responsável.
Sucesso não é sobre pensar e ficar consumindo informação.
O verdadeiro sucesso nasce da ação. A força de vontade nos leva até parte do caminho, a responsabilidade vai te ajudar a transformar ideias e sonhos em realidade. Empresas de sucesso não nascem da noite para o dia. Ter pessoas ao seu lado para se conectar e que podem se ajudar mutuamente eleva sua motivação e te mantém energizado. Não apenas tirar dúvidas. Obter ajuda e fazer conexões verdadeiras com pessoas que te entendem e estão dispostas a ajudar no que for preciso. 

Por Ferdinand Moura – CEO da EBCB

Ferdinand Moura

O Presidente da EBCB – Empresa Brasileira de Consulting in Business, Ferdinand Moura, criador da metodologia do Método Gestão Para o Lucro – MGL®, Administrador, Executivo de grandes empresas, MBA em Gestão Empresarial e Coaching (FESP-SP*), Master Coach, Mestrando em Business Administration na Florida Univerty Cristian, Orlando- EUA, Consultor Empresarial, especializado em abordagens inovadoras de criação e gestão de negócios voltados para alta competitividade.

Empreender é decidir realizar uma travessia ousada para alcançar seus sonhos, objetivos e metas. Cabe aqui, logo de início, responder a uma pergunta brutal para você: 

Qual a melhor estratégia para abrir meu próprio negócio +lucrativo? Tenho uma resposta curta e direta: A melhor estratégia é planejar o modelo de negócio que você irá abrir, aplicando um método eficaz para fazer essa jornada.

Segundo Peter Drucker: “Uma empresa é uma atividade humana, feita por pessoas para servir pessoas”. Partindo desse princípio científico, a administração nos ensina que uma empresa é criada para criar e manter clientes, portanto existe para suprir as reais necessidades, desejos e expectativas dos seus consumidores.

Os empreendedores que as criam, querem além de servir as pessoas clientes, querem também, gerar resultados financeiros que remunerem o capital investido, assim como os sócios, acionistas e investidores. E, também, querem escalar o negócio no mercado e assumir a liderança do setor. Contudo, não há mágica capaz de fazer tudo isso acontecer, a organização precisará processar as 4 fases vitais da jornada de transformar uma empresa em um negócio +lucrativo.

As 4 fases que irei te mostrar a seguir, permitem viabilizar um ideia de negócio e obter maiores chances de vencer os obstásculos, sobreviver e se perpetuar no mercado.

AS 4 FASES DE UM NEGÓCIO +LUCRATIVO

Fase 1 – DESCOBERTA DO NEGÓCIO

1.1 – Despertar o gigante que existe dentro de você1Tudo começa pela decisão de querer empreendersomente a partir desse momento que você faz essa escolha de empreender começará a pensar, sentir e agir de forma diferente é quando você desenvolve sua visão de futuro: do que você quer ser, ter e fazer, sua decisão de realizar seu sonho, objetivos e metas, ou seja, o seu porquê aqui no planeta terra. Tudo é possível, desde que você acredite e age com direção e foco para realizar.

1.2 – Como Criar uma Ideia +lucrativa de negócio. Para facilitar o processo criativo de geração de  ideias de negócios +lucrativos, criei dois métodos simples e práticos, que os denominei de Método PHD e Método PIE. MÉTODO PHD: Paixão pelo que faz, ser Hábil no que faz e que aja Demanda pelos seus produtos e serviços ofertados. MÉTODO PIE: Popular, oferte algo que seja de consumo em massa e que ali você descubra uma oportunidade de negócio, que  seja Inovador de modo apresentar vantagens competitivas, que o diferencie no mercado e proporcione uma excelente Experiência aos seus clientes.

1.3 – Defina seu Modelo de Negócio, que seja a melhor estratégia para sua empresa criar, entregar e capturar valor no mercado, e possa vencer o jogo no mundo dos negóciosComece pesquisando tudo sobre o seu futuro segmento de mercado: quem serão seus clientes, concorrentes, parceiros, fornecedores, e demais aspectos importantes para sua decisão de qual será sua oferta de valor a esse mercado consumidor, tais como: 1) quais os melhores canais de venda, marketing e distribuição para alcançar seus futuros clientes; 2) quais as melhores estratégias de relacionamento com esses seus futuros clientes; 3) quais os melhores modelos de geração de receitas; 4) quais os recursos mínimos indispensáveis para fazer o negócio funcionar; 5) quais os processos chave para produção dos serviços e produtos e 6) qual o orçamento mínimo com seus principais itens de gastos, investimentos e fluxo financeiro para viabilizar o seu futuro negócio.

FASE 2 – EXECUTAR A IDEIA DE NEGÓCIOMVP Minimum Viable Product 

Chegou a hora da verdade, nessa fase é quando você irá concretizar o que foi planejado na fase anterior. É a jornada de EXECUÇÃO dos planos, objetivos e metas que levarão ao cumprimento da missão, visão de futuro e estratégias já definidas no campo do planejamento  para serem cumpridas por todo o sistema empresarial montado com foco em satisfação do cliente e remuneração econômica do negócio. Recomenda-se, sempre possível e aplicável a cada caso específico, dar a partida no negócio pelo chamado Minimum Viable Product (MVP) – que é a versão simplificada de um produto final ou de negócio. O objetivo é a partir do MVP, o empreendedor venha oferecer o mínimo de funcionalidades e produtos / serviços com o objetivo de testar o encaixe da ideia do negócio no mercado e assim poder coletar e analisar dados por meio das métricas de desempenho e resultados do negócio planejado, agora em fase de execução.

FASE 3 – AJUSTAR E VALIDAR O NEGÓCIO AO MERCADO

Nessa fase será tomada a decisão mais importante do empreendimento, qual seja, obter a resposta: Essa ideia de negócio é realmente viável ou não? Com base na coleta de dados na fase anterior, tais como: receitas, despesas, lucro líquido, uso de tecnologias, nível produtividade, nível qualidade, nível de satisfação dos clientes, etc. A direção tomará a decisão de dar continuidade ou não ao negócio, caso o resultado seja positivo, então se iniciará nessa fase as correções e os ajustes necessários para sustentabilidade e crescimento do negócio.

FASE 4 – MELHORAR CONTINUAMENTE, INOVAR E ESCALAR

O empreendedor é sempre um vendedor de sua proposta de valor e para isso deve utilizar todo o seu potencial de liderança para melhorar continuamente seus processos, produtos e serviços, através da inovação e capacidade de escalar o negócio, e assim fazer seu negócio crescer 5 ou 10 vezes mais, em menos tempo que seus concorrentes, e isso só poderá ser feito através de uma liderança eficaz com uso de um sistema de gestão que seja centrado em servir melhor seus clientes, obtendo a maximização dos lucros com crescimento sustentável.

É ACREDITAR EM VOCE E REALIZAR SEU SONHO

É a hora de acreditar mais ainda em você e em seu potencial de realizar seu sonho, que ao dar a partida rumo ao seu projeto, as coisas irão se ajustando aos poucos durante a caminhada, pois você é sabedor que haverá muitos fracassos no caminho, os quais deverão ser  superados, e com certeza servirão para consolidar um aprendizado fabuloso. É hora de ter coragem para seguir em frente, é hora de persistir sempre, enfrentando e superando os obstáculos como uma chance para crescer e assim dar mais valor às recompensas pelas suas vitórias. É não desistir nunca, é continuar a jornada e realizar as metas, fazer os gols!

Ferdinand Moura é CEO da EBCB – Empresa Brasileira de Consulting In Business

 

C

Ferdinand Moura

O Presidente da EBCB – Empresa Brasileira de Consulting in Business, Ferdinand Moura, criador da metodologia do Método Gestão Para o Lucro – MGL®, Administrador, Executivo de grandes empresas, MBA em Gestão Empresarial e Coaching (FESP-SP*), Master Coach, Mestrando em Business Administration na Florida Univerty Cristian, Orlando- EUA, Consultor Empresarial, especializado em abordagens inovadoras de criação e gestão de negócios voltados para alta competitividade.

Objetivo: A ferramenta de gestão conhecida como Ciclo PDCA é uma das mais consagradas em todo mundo como um caminho para resolver problemas e atingir metas para aumentar o nível de excelência dos processos internos das empresas.

Por isso, nessa instrução vamos falar o que é, para que serve e como ela pode influenciar os resultados das empresas.

O ciclo PDCA é uma ferramenta é eficaz para manter as metas do padrões estabelecidos ou para resolver problemas de processos empresariais, buscando atingir metas de melhoria contínua, para isso, utiliza as seguintes ações:

  • P ( Plan)–Planejar as atividades a serem feitas relativas para as melhores soluções definidas.
  • D ( Do) –executar as ações planejadas para implantar a melhor solução encontrada ou ainda para neutralizar ou eliminar as causas detectadas de algum problema.
  • C ( Check)–Verificar através do indicar de controle estabelecido se os resultados estão sendo alcançados, ou seja, o que foi feito que funcionou e o que não funcionou de acordo com o plano de ação.
  • A ( ACT)-Atuar sobre as causas do que não funcionou, conforme fora previsto noplano de ação, mas se tudo ocorreu conforme o planejado, deve seguir para o processo de padronização.

O ciclo PDCA se resume em identificar o problema, criar estratégias e soluções para resolver o problema e o plano de ação, onde o projeto é colocado em prática para atingir os resultados desejados.

Em alguns casos, o plano é realizado de uma forma rápida, no entanto, há questões que demoram e muitas vezes há necessidade de mudar o planejamento no decorrer do projeto.

O ciclo PDCA colabora justamente nessa fase de controle contínuo para que tudo saia conforme planejado.

Ciclo PDCA –Exemplo prático

Para tornar mais fácil o entendimento do ciclo PDCA, vamos elaborar um exemplo.

Confira: Questão a ser resolvida:

Um grande escritório de contabilidade está gastando demasiadamente com insumos administrativos, ou seja, folhas, tinta de impressora e demais materiais necessários para desenvolver as atividades. No entanto, o aumento de gastos não corresponde com as mudanças no faturamento.

Como resolver essa questão? A primeira coisa a ser feita é uma reunião com os líderes e supervisores do setores para avaliação do problema. Geralmente, as companhias que consomem um material em grande escala possuem um controle sobre os gastos, nessa caso, são avaliados os números anteriores e os de agora para encontrar as possíveis causas do aumento excessivo do setor.

É possível elaborar um plano de ação utilizandoo ciclo PDCA.

PLAN (Planejar) – O problema pode estar no excesso de retrabalho, impressões fora do contexto da empresa, impressões sem necessidade;

Do (Fazer)–Treinamento para otimizar o tempo e evitar retrabalhos, estipular metas para controle de impressões, elaboração de um arquivo digital para diminuir os impressos.

Check (Checar)–Avaliar desempenho da equipe, analisar se as regras estão sendo seguidas, conferir o andamento da solução digital;

Act (Ação) –Perceber se foram notadas redução dos gastos no final do ciclo PDCA, caso, alguma estratégia não tenha funcionado, é preciso elaborar o segundo plano de ação e assim sucessivamente até que a meta seja alcançada.

A utilização do ciclo PDCA implica em diversas vantagens para as empresas, pois ajuda a otimizar os indicadores de controle e produzir melhoramento contínuo nas etapas de trabalho a fim de conseguir excelentes resultados na redução de custos, ganho de produtividade, processos de trabalho mais ágeis e por fim, a satisfação do cliente.

O PDCA como ferramenta de solução de problemas

  • P ( Plan)–Planejar asatividadesa seremfeitas relativas para as melhores soluções definidas.
  • D (Do) –Executar as ações planejadas para implantar a melhor solução encontrada ou ainda para neutralizar ou eliminar as causas detectadas de algum problema.
  • C (Check)–Verificar através do indicar de controle estabelecido se os resultados estão sendo alcançados, ou seja, o que foi feito que funcionou e o que não funcionou de acordo com o plano de ação.
  • A (Action)-Atuar sobre as causas do que não funcionou,conforme fora previsto noplano de ação, mas se tudo ocorreu conforme o planejado, deve seguir para o processo de padronização.

Ferdinand Moura

O Presidente da EBCB – Empresa Brasileira de Consulting in Business, Ferdinand Moura, criador da metodologia do Método Gestão Para o Lucro – MGL®, Administrador, Executivo de grandes empresas, MBA em Gestão Empresarial e Coaching (FESP-SP*), Master Coach, Mestrando em Business Administration na Florida Univerty Cristian, Orlando- EUA, Consultor Empresarial, especializado em abordagens inovadoras de criação e gestão de negócios voltados para alta competitividade.

As ferramentas de gestão são métodos e técnicas utilizadas para aprimorar os resultados de processos, sistemas e projetos. Podem melhorar a qualidade, produtividade, custos, atendimento aos clientes, receitas e lucros, para obter o controle do desempenho dos processos e das pessoas, para resolver problemas ou acompanhar a dinâmica dos colaboradores.

Vamos apresentar neste post algumas dessas ferramentas de gestão, ensinando em detalhes os procedimentos de como utilizá-las nas rotinas das empresas, com ganhos formidáveis nos resultados.

São 9 ferramentas que podem fazer toda a diferença na condução do seu negócio:

Como realizar uma Reunião Eficaz

Brainstorming

Indicadores de Desempenho

Diagnóstico Empresarial

FOFA ou SWOT

Modelo de Negócio – Canvas

Como estabelecer uma Meta SMART e Seus Indicadores de Desempenho

Mapa estratégico

Ciclo PDCA e Plano de Ação

Ferdinand Moura

O Presidente da EBCB – Empresa Brasileira de Consulting in Business, Ferdinand Moura, criador da metodologia do Método Gestão Para o Lucro – MGL®, Administrador, Executivo de grandes empresas, MBA em Gestão Empresarial e Coaching (FESP-SP*), Master Coach, Mestrando em Business Administration na Florida Univerty Cristian, Orlando- EUA, Consultor Empresarial, especializado em abordagens inovadoras de criação e gestão de negócios voltados para alta competitividade.

O Business Mentoring

É uma metodologia para o desenvolvimento de pessoas, chamadas de mentoradas em determinadas práticas empresariais em um ambiente de grupo as quais utilizam-se a orientação profissional de um especialista experiente como guia, chamados de mentor. Embora estruturado como um grupo, o aprendizado é individual e cada mentorado trabalha com suas próprias necessidades de aprendizado e objetivos de desenvolvimento em sua própria realidade para alavancar seus resultados empresariais.

Business Mentoring é o termo em inglês que define a relação entre Mentor e Mentee (ou Mentorado) ou o conjunto de técnicas usadas pelo Mentor para conduzir o Mentee num ambiente de negócios, popularmente conhecida no Brasil como Mentoria.

O Business Coaching

É um processo que busca aumentar o desempenho e proporcionar impactos positivos para resultados das empresas e organizações no curto e médio prazo.

O Coach é o profissional especializado em treinar gestores e executivos em habilidades necessárias para o sucesso de seus negócios – habilidades nas quais você não nasce e que não aprende na escola. Tais como: como vender muito mais, como lucrar o máximo possível e como conseguir mais clientes e mantê-los.

Os empreendedores mais bem-sucedidos atribuem grande parte de suas conquistas ao apoio e orientação que receberam de um mentor ou de um coach de negócios.

A mentoria de negócios e coaching de negócios envolve a contratação de um mentor de negócios ou coach de negócios para ajudar empreendedores e gestores a administrar melhor seus negócios, principalmente treinar as equipes em métodos e estratégias que alavanquem os resultados empresariais. É um relacionamento entre o proprietário ou gestor da empresa e membros de sua equipe ,é alguém que pode ser um business coach ou um business mentor com larga experiência e formação profissional que pode guiá-lo na tomada de decisões difíceis, indicando “best practices” que venham melhorar seu empreendimento de forma impactante no crescimento com lucratividade sustentável, ou mesmo ao buscar respostas fazendo perguntas difíceis relacionadas às estratégias, indicar caminhos ou mesmo motivá-lo a alcançar níveis mais altos de resultados, tudo dentro dos limites de um relacionamento confiável.

Ferdinand Moura

O Presidente da EBCB – Empresa Brasileira de Consulting in Business, Ferdinand Moura, criador da metodologia do Método Gestão Para o Lucro – MGL®, Administrador, Executivo de grandes empresas, MBA em Gestão Empresarial e Coaching (FESP-SP*), Master Coach, Mestrando em Business Administration na Florida Univerty Cristian, Orlando- EUA, Consultor Empresarial, especializado em abordagens inovadoras de criação e gestão de negócios voltados para alta competitividade.

Tenha visão ampla, olhe para todas as perspectivas

Voe alto, com direção e acima das tempestades

Seja raro, destaque-se, mesmo num voo solitário, mas alcance o alvo

Cace suas oportunidades e as agarre no momento certo

Tenha liberdade de espaço e ao mesmo tempo proteja-se

Renova-se em si mesmo, mantenha-se em boa forma física e mental para voltar sempre mais forte, veloz e certeiro

Cuide de quem você ama, prepare-os, proteja-os.

Tente de novo, caso a investida não tenha dado certo.

Aventure-se sem medo de se expor e errar,

Para ser águia, vença a você mesmo e viva intensamente o Agora todos os dias de sua vida!

Seja raro, destaque-se, mesmo num voo solitário, mas alcance o alvo

Cace suas oportunidades e as agarre no momento certo

Tenha liberdade de espaço e ao mesmo tempo proteja-se

Renova-se em si mesmo, mantenha-se em boa forma física e mental para voltar sempre mais forte, veloz e certeiro

Cuide de quem você ama, prepare-os, proteja-os.

Tente de novo, caso a investida não tenha dado certo.

Aventure-se sem medo de se expor e errar,

Para ser águia, vença a você mesmo e viva intensamente o Agora todos os dias de sua vida!



Ferdinand Moura

Ferdinand Moura

O Presidente da EBCB – Empresa Brasileira de Consulting in Business, Ferdinand Moura, criador da metodologia do Método Gestão Para o Lucro – MGL®, Administrador, Executivo de grandes empresas, MBA em Gestão Empresarial e Coaching (FESP-SP*), Master Coach, Mestrando em Business Administration na Florida Univerty Cristian, Orlando- EUA, Consultor Empresarial, especializado em abordagens inovadoras de criação e gestão de negócios voltados para alta competitividade.

Todos os direitos reservados à EBCB